Lava Jato: Wagner vira alvo de inquérito por suspeita de receber caixa 2, diz coluna

Lava Jato: Wagner vira alvo de inquérito por suspeita de receber caixa 2, diz coluna

Parte da estratégia de sua defesa, o ex-ministro e ex-governador Jaques Wagner virou alvo de inquérito por suspeita de recebimento de caixa 2, mas escapou de ser investigado por 7. Segundo informações More »

Vídeo: Vitória pode ser até excluído do Baianão, diz Procurador do TJD-BA

Vídeo: Vitória pode ser até excluído do Baianão, diz Procurador do TJD-BA

O vergonhoso BA-VI do último domingo no estádio do Barradão foi encerrado dentro das quatro linhas, diga-se, até antes do esperado, porém, fora das quatro linhas está longe de acabar, afinal, ainda More »

O que acontece se a Reforma da Previdência não passar?

O que acontece se a Reforma da Previdência não passar?

Às vésperas da data limite para a votação da Reforma da Previdência – antes do início do calendário eleitoral – e diante da dificuldade do governo de articular apoio da base aliada More »

 

41 suplentes de senadores assumiram mandato em algum momento da legislatura

Dos 81 senadores eleitos nas eleições de 2010 e 2014, cinco renunciaram, três morreram, dois foram cassados e outros 25 chegaram a se afastar do mandato. Desde então, 41 suplentes assumiram o cargo em algum momento da legislatura. Os dados são de um levantamento feito pelo G1. O principal motivo para o afastamento foi a nomeação para cargos políticos no Executivo, como um ministério ou uma secretaria. Pelo menos 15 senadores titulares saíram temporariamente do Legislativo por esse motivo. Neste ano, o eleitor votará duas vezes para senador. Como o mandato de senador é de 8 anos, 2/3 da Casa serão renovados nestas eleições. O professor da FGV Direito Rio Michael Mohallem diz que, em muitos casos, o eleitor não tem consciência de quem são os suplentes em uma chapa para senador – o que pode trazer uma frustração “porque eles não foram escolhidos diretamente”. “A verdade é que as pessoas são mais focadas em saber quem é o candidato que puxa a chapa, e não há essa cultura de fazer uma análise da suplência”, afirma. Leia Mais…..

Share

Ubatã: Bandidos atiram contra portão de residência de professora

Dois homens numa motocicleta deflagraram, na noite desta terça-feira (13), no Bairro São Raimundo,  pelo menos dois tiros na residência de uma professora da rede municipal de educação de Ubatã. Segundo informou testemunhas ao Ubatã Notícias, os projéteis atingiram o portão da residência e também a porta da sala da casa. Por pouco, uma criança que estava na janela não foi atingida. Após a ação criminosa, os bandidos fugiram sentido o Campo do Aterro. Uma guarnição da Polícia Militar foi acionada, realizou diligências, mas não conseguiu prender os criminosos. A Polícia Civil vai apurar se os tiros foram disparados a esmo ou se a residência era realmente o alvo dos criminosos. (Ubatã Notícias)

Share

Marcado por confusão, desfile de Igor Kannário atrai multidão

A pipoca de Igor Kannário arrastou uma multidão de foliões nesta segunda-feira, 12, no circuito Osmar (Campo Grande). Para cantar com ele, o também vereador de Salvador convidou a dupla Lucas e Orelha, Chiclete Ferreira e Ed City. Juntos, eles animaram o público cantando sucessos como “Nada Deles” e “Chegando embrazando”. Além disso, Kannário também incluiu ao repertório funks atuais. Para conter brigas e confusões, o cantor teve que parar a apresentação repetitivamente durante o circuito. Além disso, ele também chamou a atenção da polícia. “O governador precisa ver como os policiais tratam as pessoas. Não pode chegar batendo assim não, agredindo o povo. Nós pagamos o salário deles. Meu bloco é de família”, disse. Em outro momento do desfile, um rapaz chegou a subir no caminhão. Para tirá-lo, Kannário pediu apoio da polícia. Ele só arrastou o trio quando ele desceu. O cantor também pediu inúmeras vezes o apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para socorrer algumas pessoas que passaram mal durante o circuito.

 

(Atarde)

Share

TSE libera mais R$ 888 mi para campanhas de 2018

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou os partidos políticos a usarem o Fundo Partidário para bancar as campanhas de seus candidatos nestas eleições. Para este ano, o valor aprovado pelo Congresso é de R$ 888,7 milhões, dos quais R$ 780,3 milhões oriundos de dotação da União. Com a decisão do TSE, esse valor se somará ao do fundo público eleitoral de R$ 1,7 bilhão, aprovado pelo Congresso no ano passado. O uso do Fundo Partidário nas eleições causa divergências entre os partidos. As legendas mais estruturadas queriam barrar o uso dos recursos sob o argumento de que seria desleal a competição com siglas menores, que conseguem guardar verba ao longo do ano para despejar na eleição de seus candidatos, enquanto as siglas maiores precisam investir os valores para manter o dia a dia partidário. O secretário-geral do PSDB, deputado Marcus Pestana (MG), criticou a decisão do TSE. “Os partidos médios e pequenos saem em vantagem. Perdem MDB, PSDB e PT, que têm uma vida partidária real”, afirmou o parlamentar. A presidente do Podemos, deputada Renata Abreu (SP), também questionou a decisão. Ela afirma que a regra cria dificuldades para novos partidos. “Não acho justo, pois o fundo eleitoral foi criado justamente para fins eleitorais e com uma distribuição compatível com a representatividade atual de cada partido. O Fundo Partidário se baseia numa eleição anterior, com o objetivo de financiar as atividades partidárias. Neste novo cenário representativo que se desenhou na Casa, a permissão do uso do Fundo Partidário vai gerar um desequilíbrio enorme no jogo”, disse. O Fundo Partidário é abastecido por dinheiro público oriundo principalmente de verbas da União, além de multas eleitorais. Os valores são repassados mensalmente para as siglas pagarem despesas com a máquina partidária. Do total, 5% são divididos igualmente entre as 35 legendas registradas no TSE e os outros 95%, de forma proporcional, conforme o tamanho da bancada de cada sigla na Câmara. O uso do Fundo Partidário nas eleições deste ano, no entanto, era uma incerteza após o Congresso aprovar o fundo público eleitoral, criado para compensar o fim das doações empresariais, proibidas pelo Supremo Tribunal Federal desde 2015. (MSN)

Share

PTB estuda rever indicação de Cristiane Brasil

O PTB já está com a toalha nas mãos para jogar na questão da escolha da deputada federal Cristiane Brasil (RJ) para o Ministério do Trabalho. Os caciques da sigla estudam um novo nome para indicar ao presidente Michel Temer, mas decidiram esperar pela decisão final da ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), sobre a possibilidade de a parlamentar assumir o cargo. Para boa parte da bancada do partido no Congresso Nacional, é grande a probabilidade de a magistrada manter a posse suspensa ou encaminhar a decisão final para o pleno da Suprema Corte.A escolha do próximo ministro está a cargo do líder do PTB na Câmara, deputado federal Jovair Arantes (GO), e do deputado estadual Campos Machado (SP) — que controla um terço do diretório nacional do partido. A ideia é que um indique alguém para o comando da pasta e o outro, o secretário executivo. (Correio Braziliense)
Share

Turistas são presos ao tentar comprar bebidas com dinheiro falso em Belmonte

Dois turistas foram presos quando tentavam passar dinheiro falso, na última segunda-feira (12), no município de Belmonte, na região sul do estado. A dupla, que seria do Rio de Janeiro, foi flagrada após denúncia de vendedores ambulantes. As informações foram confirmadas pela Polícia Militar.  De acordo com a PM, Célia Maria Dias Lopes, de 53 anos, e Wanderson da Costa, 39, estavam com R$ 635 em notas falsas. Um dos comerciantes que acionou a polícia, afirmou que o casal usou uma nota de R$ 50 “com características estranhas” no momento em que foi comprar bebidas. Os dois foram levados para a delegacia da cidade e estão à disposição da Justiça Federal. (Ubaitaba Urgente)

Share

Mega-Sena sorteia R$ 71 milhões nesta Quarta-feira de Cinzas

A Mega-Sena poderá pagar R$ 71 milhões nesta quarta-feira (14) para quem acertar as seis dezenas do concurso 2.014. Nenhum apostador acertou os números da sorteados no último sábado (10), em Santana, no Estado do Amapá, e o prêmio acabou acumulando. As apostas para o certame podem ser feitas até uma hora antes do sorteio, marcado para às 20h (horário de Brasília). Os jogos podem ser feitos em qualquer lotérica do País, e a aposta mínima custa R$ 3,50. (Bahia Notícias)

Share

TSE publica resolução que libera autofinanciamento de campanhas

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) publicou no início deste mês a íntegra da resolução que permite aos candidatos financiarem 100% de suas próprias campanhas. Caso o tribunal não reveja essa decisão até 5 de março, data limite para que publique todas as regras definitivas das eleições de 2018, candidatos com renda e patrimônio elevados levarão grande vantagem sobre os demais. Um político rico que queira disputar a Câmara dos Deputados, por exemplo, poderá bancar do próprio bolso todo o limite que pode gastar, que é de R$ 2,5 milhões. Concorrentes que não tenham essa condição contarão apenas com o dinheiro público para campanhas  —cuja divisão será definida pelas cúpulas partidárias—  e com doações de pessoas físicas, limitadas a 10% do rendimento. Em 2016, por exemplo, João Doria (PSDB), cujo patrimônio declarado era de R$ 180 milhões, injetou R$ 4,44 milhões do próprio bolso em sua campanha (36% do total de suas receitas) à Prefeitura de São Paulo. Ele foi eleito em primeiro turno. Nas eleições de 2014, os 513 deputados federais eleitos declararam patrimônio médio de R$ 2,5 milhões, exatamente o teto de gastos definido para as eleições de outubro. Pelo texto completo da resolução aprovada em dezembro, mas só agora publicada, “o candidato poderá usar recursos próprios em sua campanha até o limite de gastos estabelecido para o cargo ao qual concorre”. Para 2018, os limites de gasto por cargo vão de R$ 1 milhão (candidatos a deputado estadual ou distrital) a R$ 70 milhões (candidatos à Presidência da República). Essas serão as primeiras eleições gerais sem a possibilidade de financiamento das empresas, até então as maiores financiadoras do mundo político. (Bocão News)

Share

Saiba quais são as mudanças que passam a valer nas eleições deste ano

O brasileiro deverá acompanhar uma campanha eleitoral diferente em 2018: o saldo dos candidatos para gastar na divulgação de suas propostas ficará mais curto. Em 2017, diante da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de impedir que empresas façam doações para as campanhas, o Congresso Nacional definiu novas normas para financiar a propaganda antes das eleições. Depois de muita polêmica e poucos dias antes do prazo final para a norma valer em 2018, Câmara e Senado aprovaram a criação do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, que nas eleições deste ano receberá R$ 1,716 bilhão. As informações são da Agência Senado. O plano inicial era colocar o fundo na Constituição, por meio de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), e estimá-lo em cerca de R$ 3,6 bilhões – 0,5% da Receita Corrente Líquida (RCL) da União. No entanto, a resistência em destinar esse montante para o fundo e a necessidade do aval de 308 deputados em dois turnos para a aprovação da PEC levou as lideranças a abandonar a proposta – que só teve um ponto votado – e passar para um projeto de lei, de aprovação mais simples. Foi assim também em 2013 e 2015, quando deputados e senadores abandonaram mudanças constitucionais em prol de minirreformas eleitorais. Relator da proposta, o deputado Vicente Cândido (PT-SP) afirmou que as campanhas ficarão mais baratas. “Não haverá mais espaço para grandes contratações de marqueteiros. Não há mais motivo para mobilização de grandes equipes de cinegrafistas para cobrir eventos de rua”, afirmou. O fundo tem regras para a sua distribuição definidas em lei: uma pequena parcela é rateada entre todos os partidos e o restante de acordo com a votação dos partidos e a sua representação no Congresso. As campanhas também ganharam tetos que vão de até R$ 70 milhões para candidato a presidente da República a R$ 1 milhão para campanhas de candidatos a deputado estadual e distrital. Além do dinheiro público, as campanhas poderão contar com doações de pessoas físicas, limitadas a 10% do rendimento bruto do ano anterior ao das eleições – mas cada pessoa não poderá doar mais que dez salários mínimos para cada cargo ou chapa majoritária. E este é o ponto que poderá ir parar na Justiça em 2018, uma vez que, com a derrubada de um veto pelo Congresso, em dezembro do ano passado, os candidatos passaram a ser impedidos de usarem recursos próprios para financiar integralmente a própria campanha. Assim, eles estariam enquadrados nas limitações das pessoas físicas.

Crowdfunding e conteúdo

A internet também ganhou mais espaço nas eleições de 2018, com a liberação da arrecadação por ferramentas de financiamento coletivo – o crowndfunding – e a legalização do chamado impulsionamento de conteúdo, praticado por meio das redes sociais com empresas especializadas. Se a internet cresceu, a propaganda no rádio e na televisão foi diminuída para permitir uma campanha mais barata – grande parte dos custos fica na produção deste tipo de conteúdo. No segundo turno, em vez de se iniciar 48 horas após a votação, a propaganda só retorna à TV e rádio na sexta-feira seguinte ao resultado, com um tempo menor. Além disso, parte da propaganda partidária foi extinta para que o dinheiro da renúncia fiscal seja incorporado ao orçamento do fundo de financiamento de campanhas.

Cláusula de Desempenho

Outra mudança que vai entrar em vigor depois do resultado das eleições de 2018 é a cláusula de desempenho, que deve mexer com o cenário partidário dos próximos 4 anos. A intenção é diminuir o número de partidos, já que hoje há mais de 20 legendas com representação no Congresso. Menos partidos permite mais estabilidade ao chefe do Executivo, que terá de negociar com menos líderes para construir uma base. A Emenda Constitucional 97/17 define que só terá direito aos recursos do Fundo Partidário e ao tempo de propaganda eleitoral no rádio e na TV partidos que tiverem recebido ao menos 1,5% dos votos válidos nas eleições de 2018 para a Câmara dos Deputados, distribuídos em pelo menos 1/3 das unidades da federação (9 unidades), com um mínimo de 1% dos votos válidos em cada uma delas. As regras vão se tornando mais rígidas, com exigências gradativas até 2030. A partir das eleições de 2020, os partidos não poderão mais se coligar na disputa das vagas para vereadores e deputados (federais, estaduais e distritais). Para 2018, as coligações estão liberadas. (MSN)

Share

Odebrecht resiste a pagar algo além da multa de R$ 3,8 bilhões acertada com o MPF

Embora tenha concordado em indicar ao Tribunal de Contas da União (TCU) contratos em que teria sido beneficiada por sobrepreço, a Odebrecht resiste a pagar algo além da multa de R$ 3,8 bilhões acertada com o Ministério Público Federal (MPF), de acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo. Segundo o jornal, tudo vai depender dos cálculos que a Controladoria Geral da União (CGU) está fazendo para avaliar os danos causados pela Odebrecht. Ainda de acordo com a coluna, as negociações do acordo de leniência da empreiteira avançaram nos últimos meses. Quando forem concluídas, ele terá que ser submetido ao crivo do TCU. (Bocão News)

Share

Agências bancárias reabrem na quarta-feira para atendimento ao público

As agências bancárias voltam a funcionar nesta Quarta. Foto: Giro Em Ipiaú

As agências bancárias estarão fechadas para atendimento ao público na próxima segunda-feira (12) e na terça-feira (13). Na Quarta-feira de Cinzas (14), os bancos vão abrir ao meio-dia.  A Federeção Brasileira de Bancos (Febraban) informou que a população pode utilizar os canais eletrônicos e correspondentes para o pagamento das contas. Além disso, os tributos que possuem código de barras podem ter o seu pagamento agendado nos caixas eletrônicos, no internet banking e pelo atendimento telefônico do banco. Já os boletos bancários de clientes cadastrados como sacados eletrônicos poderão ser pagos via Débito Direto Autorizado (DDA). A federação lembra que os bancos possuem ferramentas que possibilitam ao cliente agendar pagamentos e acompanhar os lançamentos na conta-corrente pelo aplicativo no celular. As contas de consumo (água, energia, telefone etc) e carnês que tiverem os dias 12 ou 13 como data de vencimento poderão ser pagas sem acréscimo na quarta-feira (14/2). Normalmente, os tributos já vêm com datas ajustadas ao calendário de feriados nacionais, estaduais e municipais. Caso isso não tenha ocorrido no documento de arrecadação, a sugestão é antecipar o pagamento, informou a Febraban. (Valor)

Share

Valença: Polícia confirma liberação do empresário Ramiro Campelo

O empresário Ramiro Campelo de Queiroz, dono da rede de lojas Guaibim, postos de gasolina e faculdade em Valença e outras cidades da bahia, foi libertado pelos sequestradores na manhã desta segunda-feira (12/2), no Espírito Santo. A informação foi confirmada pelo coordenador regional da Polícia Civil de Valença, delegado José Raimundo Nery (5a Coorpin). Segundo o delegado, a família viajou para a cidade capixaba para buscá-lo, mas não informou detalhes das negociações. “Os filhos dele viajaram agora pela manhã para ir buscá-lo. Agora só nos resta fazer a nossa parte”, disse o delegado”. O estado de saúde do empresário, que é diabético, também não foi informado. Embora a polícia tenha confirmado, por uma questão de estratégia, na manhã de hoje, o filho mais velho  do empresário, Ramiro Junior, negou a informação pelas redes sociais: “Bom dia amigos! As informações acerca da libertação de meu Pai que estão circulando na internet, não procedem. Nós, como toda familia Valenciana estamos em orações aguardando o desfecho desse caso da melhor forma”. A família temia que a informação vazasse antes das autoridades confirmarem a informação. A família de Ramiro Campelo viajou para o Espírito Santo junto com as autoridades policiais, para buscar o empresário. Não foi divulgado como a negociação de libertação do empresário foi realizada e nem valores do resgate. Ramiro Campelo  foi sequestrado no dia 18 de janeiro último. De acordo com informações divulgadas pela polícia, ele foi levado por três homens quando saía de casa. (Tribuna do Recôncavo)

Share

HRCC inaugura centro de Hemodinâmica

O Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, é a primeira unidade da rede pública de saúde da região Sul da Bahia a realizar a coronariografia, exame popularmente conhecido como cateterismo cardíaco. O agrimensor Adrivan Morais Ferreira, 58 anos, morador da cidade de Itacaré foi submetido ao exame, com equipe médica liderada pelo cardiologista Gláucio Werneck Mozer. O agrimensor chegou à unidade com quadro clínico de infarto agudo do miocárdio. No hospital, o procedimento foi feito por via radial, para identificar lesões obstrutivas agudas de uma das artérias do coração, chamadas de coronárias. O exame foi bem-sucedido, Adrivan passa bem e com previsão de alta para o final de semana. “O trabalho foi de primeiro mundo. O hospital é tudo que a gente deveria ter na saúde pública, tanto em relação à higiene, quanto ao atendimento. Aqui é o exemplo que deve ser seguido por outros hospitais da nossa região”, relatou o usuário. O cardiologista da unidade, Gláucio Werneck Mozer, explica que o exame de cateterismo serve para identificar possíveis obstruções que possam vir a aparecer na árvore coronariana e a partir do diagnóstico traçar a melhor forma para realizar os procedimentos terapêuticos. “É de suma importância a identificação da patologia e quanto mais cedo conseguirmos desobstruir as artérias, melhor será para o paciente, pois ele terá menos sequelas e menor risco de morte”, enfatizou Mozer. O diretor técnico da unidade, Cláudio Moura Costa, destacou a importância de oferecer serviços como este aos usuários do sistema único de saúde. “Estamos ampliando os serviços do hospital, sobretudo, os serviços de alta complexidade. É importante lembrar da capacidade da unidade em realizar procedimentos e cirurgias nas especialidades cuja demanda não era suprida, como é o caso da cardiologia. O hospital busca atender com mais resolutividade aos usuários da rede pública de saúde da região”, destacou. Voltada ao diagnóstico e tratamento de doenças cardíacas, a Hemodinâmica oferece procedimentos de angioplastia coronária, angioplastia das artérias dos membros, angioplastia das artérias carótidas (periféricas), tratamento endovascular de aneurisma e artérias cerebrais, entre outros. Gláucio Mozer explica que no cateterismo, a ocorrência de um evento negativo é inferior a 1%, contando de mortes até complicações menos “agressivas”, como por exemplo, um hematoma no local da punção. Contudo, Mozer alerta para casos isolados que apresentam algumas restrições: usuários que estejam descompensados hemodinamicamente, ou seja, os que apresentam quadro de insuficiência renal ou diabéticos que fazem uso de metformina, são casos que requerem atenção especial. A equipe de implantação do serviço de Hemodinâmica do HRCC é formada por oito profissionais, entre os quais: três médicos cardiologistas intervencionistas ou hemodinamicistas, um tecnólogo em radiologia, uma enfermeira especialista em Cardiologia, dois técnicos em enfermagem e um anestesista. Gláucio Mozer informou que a estimativa mensal é que sejam realizados 97 exames de cateterismo cardíaco. (Políticos do Sul da Bahia)

Share

Temer deve anunciar criação do Ministério da Segurança Pública após o carnaval

O presidente Michel Temer planeja anunciar, após o carnaval, a criação do Ministério Extraordinário da Segurança Pública. A TV Globo apurou que a nova pasta deverá ser criada por medida provisória (MP). Uma das atribuições do ministério será desenvolver ações de combate à criminalidade. A criação de uma pasta da Segurança Pública foi proposta pelo ministro da Justiça, Torquato Jardim, e vem sendo debatida desde novembro de 2017. Além de Torquato e Temer, participam das discussões os ministros Raul Jungmann (Defesa) e Sergio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional). Na semana passada, Temer bateu o martelo em razão do agravamento da crise de segurança. O texto da MP, inclusive, já está pronto e o governo avalia nomes para a função. Pela proposta, Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) saem da alçada do Ministério da Justiça e ficarão subordinados ao novo ministério. A pasta contará com a estrutura já existente no Ministério da Justiça. Já o Ministério da Justiça, apurou a TV Globo, seguirá desenvolvendo políticas preventivas de combate às drogas e programas de recuperação de ativos no exterior, de política de estrangeiros e refugiados, defesa do consumidor e antitruste e políticas antipirataria. A criação de uma pasta exclusiva para cuidar da segurança pública é incentivada por parlamentares da chamada “bancada da bala” no Congresso Nacional. Em janeiro de 2017, após registros de chacinas em presídios, parlamentares da comissão de segurança pública da Câmara pediram a Temer a criação desse ministério. No mês seguinte, o presidente mudou o nome do Ministério da Justiça para o atual: Ministério da Justiça e Segurança Pública. Apesar de a segurança pública, em sua maior parte, ser de competência dos estados, o Palácio do Planalto tem sido cobrado pela crise no setor. No ano passado, o governo lançou o plano nacional de segurança, que passa por dificuldades de implementação. Uma das frentes do plano, por exemplo, é a atuação conjunta da União com o Rio de Janeiro no combate ao crime organizado. Desde julho de 2017, as Forças Armadas atuam em parceria com as forças de segurança do estado. A TV Globo apurou que houve divergência quanto à criação do novo ministério de segurança pública, sob o argumento de que provocaria descontinuidade nas ações de combate à violência. Temer, no entanto, acabou se convencendo da necessidade de desmembramento do Ministério da Justiça em um modelo que garanta a sequência dessas ações. (G1)

Share

Segunda-feira de carnaval tem atrações para todos os públicos em Salvador

A segunda-feira do carnaval da diversidade em Salvador tem festa garantida para todos os públicos. As atrações para crianças começam cedo. Às 14h, tem início o desfile do Bloco Infantil Mangueirinhas no Circuito Cajazeiras. O Circuito de Batatinha atrai para o Bloco da Capoeira os praticantes da arte. Os fãs de reggae podem curtir a folia no Skar Reggae e os de samba, no Não Deixe o Samba Acabar. As Transformistas saem no Circuito Contrafluxo. Filhos e Filhas de Gandhy, Me abraça,Trio Armandinho Dodô e Osmar, Tchan/Praieiros e Baby do Brasil marcam presença no Circuito Dodô. O camarote gratuito do Carnaval Democrático da Skol traz Nego do Borel na programação. (Agência Brasil)

Share

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 71 milhões na próxima quarta-feira

Ninguém acertou as seis dezenas da Mega-Sena, no concurso 2013 sorteado no último sábado (10). E o prêmio acumulou em R$ 71 milhões. Os números sorteados foram: 06, 23, 30, 36, 53 e 56. A quina teve 159 apostas ganhadoras, com prêmio de R$ 25.057,74 para cada um. Outras 8.465 apostas acertaram a quadra. Cada uma vai ganhar R$ 672,37. O próximo sorteio será na quarta-feira (14). (EBC)

Share

Huck pegou dinheiro barato do BNDES para comprar jatinho

O empresário e apresentador de TV Luciano Huck recebeu, do BNDES, um empréstimo de R$ 17, 71 milhões para comprar o jatinho Phenom 505, , prefixo PP-HUC,  que usa em seus deslocamentos. O crédito, tomado pela Brisair Servicos Técnicos Aeronáuticos Ltda, empresa pertencente a ele e à mulher, Angélica, foi obtido pela linha do Finame (financiamentos a máquinas e equipamentos), a juros de 3% ao ano, 5 meses de carência e outros 114 meses para pagamento, funcionando o Itaú como operador do financiamento. O documento do BNDES pode ser obtido por qualquer um na página de consultas do Banco. (Poliarquia)

Share

Rui inicia minirreforma até final de fevereiro

O governador Rui Costa (PT) disse, neste domingo, 11, enquanto curtia a festa no Campo Grande, que deve iniciar uma minirreforma em sua administração ainda este mês. Pelo menos sete secretários devem deixar o governo para concorrerem as eleições de outubro, razão pela qual Rui terá de trocar ou remanejar secretários. O prazo para candidatos deixarem cargos executivos é 06 de abril. “Vou começar no final de fevereiro algumas mudanças e até final de março faremos isso. Já estou fazendo o desenho que pode afetar outras secretarias. Ainda estou avaliando, faremos remanejamentos de secretarias, se necessário”, disse o governador. Rui disse que não negociará cargos em sua administração com eventuais aliados que ficarem fora da chapa. O que deve ser negociado é o apoio as candidaturas à Câmara Federal. “A acomodação não se dará por cargos, eu não vou fazer isso, não vou desarrumar o governo no último ano. E tenho que registrar que ninguém pediu. O que todo mundo vai querer é que quem não esteja na chapa tenha apoio extra para eleger deputados sobretudo da bancada federal”, disse o governador. O motivo pelo qual os partidos querem apoio para cadeiras no legislativo federal diz respeito as novas regras eleitorais. Partidos com maior bancada federal terão mais recursos e tempo de tv nos próximos pleitos. Rui disse que logo após o carnaval se reunirá com o conselho político e com cada partido da base individualmente – PSD, PP, PR e PSB. (Atarde)

Share

Itajuípe: Prefeitura libera consignado aos servidores municipais

O prefeito Marcone Amaral assinou, nesta sexta-feira (09), o protocolo de intenção com o Bradesco para a liberação de empréstimo consignado para os funcionários municipais. O documento foi assinado em reunião com o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Vinícyus Guimarães e o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, Pádua Gallo. Após seis anos sem a liberação deste tipo de empréstimo aos funcionários públicos, a Prefeitura de Itajuípe volta a oportunizar este recurso. Para o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Vinicyus Guimarães, “esta oportunidade fomentará nosso comércio e também criará oportunidades de negociação em diversas áreas para os nossos munícipes”, disse. Para o prefeito Marcone, “A partir de agora, os funcionários terão ao seu alcance este tipo de crédito para poder organizar suas finanças bem como a possibilidade de investir no nosso comércio e em nossa cidade. Estamos muitos felizes em proporcionar o empréstimo consignado aos nossos servidores”, afirmou. (Políticos do Sul da Bahia)

Share

Imóveis do Minha Casa Minha Vida apresentam defeitos antes do fim da garantia

Imóvel do programa Minha Casa Minha Vida em Sapucaia do Sul Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Maior programa habitacional da história do país, o Minha Casa Minha Vida é também uma usina de problemas, compatíveis com seu gigantismo. Duas auditorias divulgadas no ano passado pela Controladoria-Geral da União (CGU), vinculada ao Ministério da Transparência, apontaram uma série de irregularidades. A principal ocorre antes mesmo da ocupação dos prédios por parte dos mutuários: são os defeitos construtivos. Em segundo lugar, concluiu o órgão do governo federal, está a revenda ilegal dos imóveis. Ambas as situações já tinham sido objeto de reportagem de Zero Hora, em 2015, na série Minha Casa Minha Fraude. Nova averiguação, feita na última terça-feira (6), comprovou: três anos depois, as irregularidades continuam. Uma situação preocupante diante do anúncio, feito na quinta-feira (8) pelo ministro das Cidades, Alexandre Baldy, de que a meta do Minha Casa Minha Vida para 2018 é contratar 650 mil novas unidades. Uma das análises da CGU, feita em 2015 em construções das faixas 2 e 3 do programa – que atendem famílias com renda de bruta de até R$ 4 mil, na 2, ou de até R$ 7 mil, na 3 – apontou falhas estruturais em obras ainda dentro do prazo de garantia em 56,4% das unidades visitadas no país. Outra vistoria, em residências construídas com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), voltadas à população com renda de até R$ 1,8 mil (faixa 1) e cujos beneficiários são sorteados pelo poder público, apontou que 48,9% tinham erros construtivos. No grupo das unidades direcionadas a famílias de maior poder aquisitivo (faixas 2 e 3), foram auditados 77 condomínios que englobam, ao todo, 1.472 unidades habitacionais em 12 Estados – Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe. São imóveis financiados com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os principais problemas identificados nos empreendimentos das faixas 2 e 3 são infiltrações (46% dos imóveis visitados), imperfeições no piso (35%) e falta de prumo e de esquadros (32%). Os técnicos da CGU ainda detectaram incorreções em instalações elétricas (19%), hidráulicas (17%) e sanitárias (11%), trincas (23%) e vazamentos (24%). Com relação à área externa das edificações, 18% dos beneficiários informaram problemas com alagamento, 11%, com iluminação deficiente e 10%, defeitos na pavimentação. A auditoria em imóveis da modalidade FAR, destinados a famílias de baixa renda, analisou 195 condomínios em 110 municípios de 20 Estados, entre os quais o Rio Grande do Sul. Conforme a CGU, os resultados dessa amostra se aplicam a um universo total de 688 imóveis. Em quase metade das avaliações, realizadas entre janeiro de 2012 e fevereiro de 2014, apareceram divergências entre o que estava projetado e o que foi executado pelas construtoras. As falhas mais frequentes foram trincas e fissuras (30,8%), infiltrações (29%), vazamentos (17,6%) e defeitos de cobertura (12,3%). Em alguns casos, as residências apresentavam mais de um problema. (Zero Hora)

Share